Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A família em crise.


No mundo inteiro a família está em crise! Infelizmente, a separação, o desquite e o divórcio, estão passando a ser regra em vez de exceção, os problemas de conflitos domésticos e separações são cada vez mais freqüentes, não somente no meio secular, mas também entre famílias cristãs.Nos últimos anos estamos ficando assustados por tudo o que estamos vendo e ouvindo. A família é um dos pilares da sociedade, e está sendo destruída através dos meios de comunicações.Estamos de braços cruzados e nada fizemos pela nossa geração que caminha de passos largos para a perdição.Estamos vendo se cumprir o que o Apóstolo Paulo escreveu em Romanos 1, 26-30.Deixo aqui um conselho a todos os casais que porventura estão em crise familiar.O melhor remédio é, juntos dobrarem os joelhos em oração, isto é, marido, mulher e filhos, e clamarem pela misericórdia de Deus e Jesus lhes concederá. Quantas crianças órfãs de pai e mãe vivos, essas crianças sofrem muitos mais do que imaginamos, pois são revoltadas, mais tarde sofrerão a conseqüência desastrosa do meio em que vivemos .Quero falar sobre quatro pilares para um casamento feliz. Gn. 24-25.“Por isso deixa o homem, pai e mãe.” Aí está o 1º pilar. Para que o novo relacionamento Floreça, ha necessidade de uma ducha emocional por parte dos recém casados.É fundamental que tanto o homem como a mulher, cortem o cordão umbilical, rompam os laços de dependência emocional entre eles e seus pais. Este deixar é tão importante que Deus o menciona antes de falar sobre a união matrimonial.O 2º pilar está contido nas palavras; “se une a sua mulher”. A palavra “une” significa cimentar e indica a natureza permanente do casamento. Por isso qualquer tipo de separação é muito dolorosa, pois a Bíblia diz que só a morte os poderá separar.O 3º pilar: “Tornar-se os dois uma só carne”Refere-se a experiência sexual. Nós Casamos no cartório para cumprir as leis, casamos na igreja perante o povo para invocar as bênçãos de Deus e para dar testemunho público dos votos feitos, casamos em casa através do ato sexual, isto é a consumação do casamento. Esta experiência é reservada somente para duas pessoas que se uniram. Qualquer outra experiência de individualidade física é uma tragédia com resultados catastróficos como a Bíblia diz em Provérbios 6. 32.Finalmente o 4º pilar, está nas palavras: “o homem e sua mulher estavam nus e não se envergonhavam”. A nudez de Adão e Eva não era simbólica, mas real. E não havia nenhuma vergonha ou embaraço entre eles. Havia liberdade física e emocional. É importante notar que esta intimidade era o resultado de um relacionamento sem pecado, porém, a primeira coisa que nossos pais sentiram ao pecarem, foi a necessidade de se cobrir e se esconder.Tenho orado a Deus, pedindo que guarde a família da fé, que tire os pés dos crentes destes modismos, que está vivendo a nossa sociedade moderna, onde nada mais é errado, tudo é relativo, nada é absoluto. O errado hoje é que é certo. Meu Deus nos socorre!Peço aos jovens, guardem-se para terem uma união matrimonial feliz e abençoada por Deus.

Em continuidade ao que escrevi para o Informativo passado, falarei um pouco mais sobre esse assunto não pertinente neste tempo difícil de viver a vida a dois, para conservar a base da “Célula Mater” da nossa sociedade.Com tristeza, observamos a cada dia que passa, esta lamentável situação do nosso povo, se distanciando mais de Deus praticando toda a sorte de pecado.Como Ministro das boas novas de salvação, entendo que Deus ama o pecador, mas não ama o pecado.A depravação sexual em nosso dias é reprovada severamente pela palavra de Deus. Observamos esta advertência feita a milhares de anos.Pelo que Deus os entregou as concupiscências do seu coração, a imundícia, para desonrarem seus próprios corpos entre si. Pois mudaram a verdade em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que ao Criador, que é bendito eternamente. Rm.1.21,22.Todos conhecem essa realidade, pois não ha como negar que a AIDS é conseqüência direta do sexo imoral. Estamos sendo atormentados por males como o débito crescente, a onda de crimes, a desintegração da unidade familiar, a perversão sexual, as doenças sexualmente transmissíveis, e outras tantas que vemos nesse mundo desviado de Deus. Tenho orado a Deus incansavelmente por nossa geração, tenho perguntado a Ele, o que será isto, o que será dos nossos filhos e netos que virão, o que receberão de herança para a vida no amanhã? Jesus, tenha misericórdia de nós e nos abençoa, faz resplandecer uma luz em nosso caminho, nos dá Sabedoria pra ensinar a nossa gente.Lembro de um livro que li, de uma lenda de que os macacos, tomando conhecimento de que o homem os consideravam seus ancestrais, ficaram ofendidos e convocaram uma assembléia geral para discutir o assunto. Então decidiram por lançar um manifesto protestando contra a teoria da evolução, alegando que o homem não possui as características de macaco. os macacos diziam: não fumamos cigarro, nem maconha, não bebemos cachaça, também não usamos drogas, não praticamos homossexualismo, não estupramos e não violentamos nossas fêmeas, as macacas não são lésbicas, não fabricamos e não usamos armas de fogo, muito menos armas químicas e nucleares para destruir em massa os nossos semelhantes.Eu tenho pensado que o homem divorciado de Deus, com merecidas exceções, moralmente não é um macaco evoluído. Ele regrediu e tornou-se pior Que macaco, haja vista as expressões de perversão Sexual reinante em nossos dias, expostas especialmente através da mídia em cenas que constituem flagrante agressão moral as crianças, aos idosos e a todos os cidadãos de bem que amam a Deus.Já estou com meus 52 anos e posso ver a diferença dos tempos da minha juventude equiparando com o tempo de agora. O excesso de liberdade, o abuso de intimidade, o combate das moças ao que chamam “O tabu da virgindade” as provocações sexuais através das roupas, que não vestem o corpo, atendem as expectativas da lascívia dos exploradores e representam o caminho mais perto para prostituição.Prezados irmãos e amigos, tendo em vista o que passei a relatar neste artigo. peço que ponham a mão na consciência e perguntem-se, o que estou fazendo para melhorar a situação calamitosa e porque não dizer vergonhosa em que vive a nossa gente.É tempo de acordarmos e fazermos alguma coisa pra salvar esta geração.Ultimamente tenho sentido uma forte compaixão por esta geração. Deus tem falado em meu coração como nunca, me dizendo: Você tem condições de ajudar, ajude!!!Que Deus abençoe a todos os que lerem este artigo, que possas produzir efeito revolucionário em tua vida espiritual. Pois fomos chamados para não andar conformados com o que vemos e sentimos. Amém!

Este assunto é por demais, importante, chamo a atenção dos pais e filhos para juntos pensar numa solução para nossas famílias. Estamos convivendo num mundo em que podemos dizer que o sistema é revoltado contra Deus.A Bíblia, a Palavra de Deus nos afirma que os últimos tempos seríam tempos trabalhosos, pais contras os filhos e filhos contra os pais, e isto já podemos ver, as notícias policiais e criminosas, já não chamam nossa atenção, pois se tornou algo corriqueiro.Podemos presenciar a dificuldade da juventude, a cada dia que passa vemos a falta de comunicação, a falta de confiança, a falta de amor, de carinho, entre pais e fílhos.A consequência disso é milhões de jovens mergulhados em um mundo que a maioria dos pais desconhece, onde rola a droga também rola a prostituição, o furto e o envolvimento com coisas que mais tarde lhe trarão muita “dor de cabeça”, muitos pais só se interessam em conversar com um fílho, quando esse já lhe causou problemas, problemas esses que poderiam ter sido resolvidos anteriormente.A dificuldade do jovem na igreja é a mesma que enfrenta em casa, já é comum ouvirmos reclamações por parte dos obreiros com relação a muitos jovens. Para muitos a juventude é moderna, é desviada, é causadora de problemas, só servem para sorrir, brincar, namorar, dar trabalho ao pastor, cantarem hinos não espirituais, preferem a liberdade e o mundanismo. Mas como ministro do evangélho de Jesus Cristo, acho difícil querermos que um jovem se comporte como um obreiro experiente, ou uma jovem se comporte como uma esposa de obreiro.Quero abordar algumas das faltas que tenho observado em nosso meio, principalmente a falta de adaptação dos jovens em nosso meio. Por exemplo, o entrosamento com as idéias e costumes de vida em que vivemos.Alguns jovens já me procuraram nos dizendo que não permanecem conosco, porque não foram procurados pelos jovens membros da igreja. Pode alguém dizer: isso é problema da juventude e seus líderes. Mas lhes afirmo que essa mesma falha existe entre os demais irmãos, e com certeza não tivemos a competência de ensirar a juventude algo que não funciona entre obreiros e a igreja em geral.Temos muito o que mudar neste aspecto, precisamos ser mais comunicativos, mais atraentes com os jovens que visitam nossos cultos. Devemos aprender os bons costumes de hospitalidade para podermos ensinar aos nossos jovens.Também nos deparamos com problemas que predominam entre a juventude que são: a falta de leitura bíblica, literaturas evangélicas, falta de oração, comunhão com Deus, uma vida de fidelidade para com Deus, sabemos que para termos isso em meio a juventude não é necessário que sejam parados, que não possam sorrir, brincar, se comunicar com entusiasmo e alegria, mas sabemos que isto acontece porque lá no lar, entre as famílias já não mais existem cultos domésticos, a maioria dos pais não se importam em “ensinar o menino no caminho em que deve andar”.A muita falta e responsabilidade entre as famílias, muitos pais ainda pensam que a educação dos seus filhos depende da professora no colégio, da professora da Escola Dominical, dos líderes da juventude etc.E quando vemos cultos de jovens com pouca frequência, com participantes não compremetidos com a palavra de Deus que vem na igreja com segundas intenções, ainda existem pais que reclamam da liderança da igreja e principalmente com a liderança da juventude, mas para que possamos nos entender entre família, entre membresia, para que haja uma boa relação entre pais e filhos, obreiros e juventude, pastores e membros etc, precisamos mudar nossos conceitos.Finalizo, mais uma vez dizendo, precisamos aprender a criar e educar nossos filhos para que ao menos o mundo ao nosso redor seja melhor. Amém!
Pr. Argemiro R. Da Silva

Nenhum comentário