Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Casamento restaurado (5 anos depois)



Em 15/12/2017 por:
Thaís Carvalho
thais.a.carvalho1988@gmail.com
Comunidade Casarão (Vinha)
itatiba
O TESTEMUNHO DO MEU MILAGRE!
Esse é um testemunho longo. Conta a história de um deserto que durou 5 anos! Se você esperava ler um testemunho de meses passe reto por esse, mas se você crê que o tempo não muda a vontade de Deus e o poder dEle sobre as circunstâncias continue. Minha oração é que ele seja instrumento poderoso de Deus para restaurar sua fé.

Conheci meu marido com 18 anos e ele com 23. Eu era evangélica e ele não.

Começamos a namorar, eu comecei a evangelizá-lo.
Irmãos, eu sei que fui errada, que namoro não serve pra isso e que quem converte é o Espírito Santo. Porém eu era bem imatura na fé nesse sentido. Por 8 meses eu orei pela vida dele, incessantemente. E toda a Glória seja dada a Deus que teve misericórdia de mim, e mesmo eu estando errada Ele viu sinceridade no meu coração e ouviu minha oração.

Deus fez uma obra tremenda na vida dele, pois eu o vi sendo restaurado e liberto na minha frente. Largou a bebida completamente, as festas, as falsas amizades, a idolatria, etc.

Ele se converteu, se batizou e na outra semana noivamos em um culto lindo e abençoado.

Em Maio de 2009 nos casamos no civil e na igreja em uma cerimônia maravilhosa e emocionante em que nenhum convidado presente saiu com os olhos secos.

Fomos morar em um cômodo no terreno da casa de meus pais. Era uma casa pequena, simples, mas linda e cheia de amor. Após um ano e meio começamos a construir nossa casa (Cedida pela metade pelo meu pai), com planos de engravidar tão logo nos ajeitássemos na casa nova.

Nos sempre íamos pra igreja, orávamos juntos nas horas das refeições, mas estávamos longe de ter vida de Deus dentro de nós. E foi aí, com nossa casa quase pronta, que eu dei brecha pro inimigo... Fui a mulher tola de Provérbios, capaz de derrubar a casa com as próprias mãos, e aí que o sofrimento começou. Primeiro o sofrimento dele, pois eu estava cega pelo inimigo... Quando Deus me chamou de volta a realidade, pondo diante de mim meu pecado terrível e renovando o amor pelo meu marido de maneira sobrenatural, eu me arrependi totalmente de todo o mal que tinha feito àquele a quem eu jurei no altar de Deus amar e fazer feliz para sempre!

Nós fizemos aconselhamento com o nosso pastor, eu fui disciplinada na igreja e nos mudamos pra nossa casa nova. Então o inimigo se levantou com fúria, pois ele veio para roubar, matar e destruir... Fez meu marido se desvincular totalmente da igreja e depois se afastar de Deus. No começo eu permaneci firme, mas confesso que depois me esfriei. Parei de ir pra igreja... Orava em casa mesmo, sem saber que Deus nem ouvia minhas orações, pois eu estava coberta de pecados.

Nossa vida em casa começou a se tornar insuportável. Brigávamos o tempo todo, por qualquer motivo. Em casa até tínhamos dias bons, mas se tivéssemos que colocar os pés na rua ele simplesmente fingia que não me conhecia, andava na frente, não respondia se eu falasse com ele. Ele começou a beber e era comum chegar em casa embriagado e me agredir com palavras duras. Eu que já estava longe de Deus também vivia provocando e reclamando por qualquer motivo. Ele sempre dizia que iria embora de casa assim que eu arrumasse um emprego para conseguir me sustentar sozinha. Eu chorava e me desesperava quando ele dizia isso, mas como no outro dia estava tudo bem eu comecei a pensar que ele nunca cumpriria essa promessa. Vivemos essa vida tempestuosa por 9 meses.

Em Outubro de 2011 eu comecei a trabalhar e dois meses depois, em 7 de Dezembro, eu chego em casa e vejo meu amado arrumando as malas para ir embora... Irmãos, só Deus sabe o que senti... Se abriu um buraco no chão e me engoliu, foi terrível. A dor que eu senti foi a mesma de quando perdemos um ente querido. Foi dor de morte. E aquele ambiente de morte ficou na minha casa por muito tempo ainda. Meu marido arrumava as malas e chorava desesperadamente, dizendo que ele só estava indo embora porque ele jamais esqueceria o que eu havia feito.

Os dias que se seguiram foram de desespero total. Eu só chorava, não conseguia trabalhar nem comer, emagreci 7 quilos (e eu sou baixinha, menos de 1,60m e já era magra). Passar natal e ano novo sem meu marido foi terrível.

Lembro que num desses dias de desespero fui procurar o meu pastor na época e ele disse pra eu seguir minha vida. Disse que eu era muito nova e que encontraria outro alguém. Que meu marido tinha tomado a decisão dele e que não havia nada que pudesse ser feito. Aquelas palavras feriram minha alma mortalmente. Como assim Deus não podia fazer nada? E o Deus que eu cri esse tempo todo? Que operava no impossível? Cadê? Teve um dia que liguei pra uma irmã bem mais velha, pra quem eu ligava muito no início do deserto, e pedi aos prantos: “Irmã, por favor, fala pra mim que ele vai voltar. Se você me garantir que ele volta eu não me importo de esperar. Eu esperarei o tempo que for preciso, mas por favor, me diz que ele vai voltar!” E ela, chorando muito, respondeu que não podia me garantir isso. Aquela palavra me machucou tanto que hoje eu quero ser pra você o que ela não pode ser pra mim naquele momento: Eu te garanto, te dou minha palavra, te confirmo na Palavra de Deus: Teu cônjuge vai voltar! Eu não posso te dizer o quanto vai demorar e nem que será fácil a espera, mas ele vai voltar! E só existe um jeito dessa promessa não se cumprir na sua vida: se você desistir! Mas se você crer e esperar você terá a restauração do seu casamento, em Nome de Jesus!

Meu marido sempre desejou ser pai. Então me veio o pensamento de que se eu engravidasse ele voltaria pra mim e aquilo virou uma ideia fixa na minha cabeça. Eu pensava que só aquilo salvaria meu casamento. Então comecei a pedir um filho pra Deus. No dia 18 de Janeiro de 2012 comecei a clamar de todo meu coração. Então abri a Bíblia e estava lá na minha frente, inclusive na minha Bíblia estava escrito com outra letra, em destaque, esse versículo: Gálatas 4:27 – “Você que nunca teve filhos fique alegre. Você que nunca sentiu dores de parto pule de alegria. Porque a mulher abandonada terá mais filhos do que a que mora com o marido.” Que experiência tremenda!!! Acredito que foi a primeira vez em que ouvi Deus falar claramente comigo. Nesse mesmo dia ele veio na nossa casa e eu comecei a imaginar que naquela visita eu engravidaria. Comecei a chegar perto dele, provocar... Ele começou a ceder e, de repente, se afastou. Disse que nunca mais haveria nada entre a gente, que ia parar de ir lá. Me deixou só de sutiã e foi embora. Hoje eu entendo que isso aconteceu pra que eu visse que quem iria fazer seria Deus. Ele prometeu e Ele faria, e isso não teria interferência minha. Porém, naquele momento, eu entrei em desespero! Na minha cabeça minha única alternativa havia ido por água abaixo. Naquele momento aquilo era mais do que eu podia suportar e o inimigo me dizia no ouvido que era o Fim. Que acabou. O desespero foi horrível, a vida sumiu dos meus olhos e eu fui surpreendida pelo espírito de morte, que sussurrava em meu ouvido insistindo que tinha chegado ao fim. Imagens de suicídio vinham em minha mente, me induzindo, me incentivando. Iria cortar meus pulsos com a faca de carne da cozinha, estava tudo planejado. Mas Deus, na sua infinita misericórdia, mostrou que ainda tinha planos pra mim. Planos maiores e melhores que os meus e que eu ainda não conhecia. Então Ele me soprou ao ouvido nesse momento o número de telefone de uma irmã da igreja que havia ficado viúva há pouco. Eu liguei pra ela em prantos e ela veio na minha casa. Orou comigo e Deus me acalmou. Aquele espírito imundo nunca mais apareceu em minha vida. Toda glória a Deus por isso.

No outro dia, eu ainda sem chão, fui para a casa da minha mãe e entrei na internet. Sem saber direito joguei na busca “Restauração de casamento” e Deus me revelou o site “Como Deus pode e vai restaurar seu casamento”, o ‘WEBSERVOS’ onde eu pude ler vários testemunhos que fortaleceram minha fé, pois eu vi como Deus age, como é tremendo e chorei muito enquanto li cada um deles, porque até ali eu não sabia que Deus era poderoso para restaurar um casamento mesmo contra a vontade de um dos cônjuges. Então Deus me mostrou o livro “Como Deus pode e vai restaurar seu casamento” e foi ali que minha vida começou a mudar...

Erin Thiele parecia escrever pra mim cada palavra... Através dos versículos bíblicos e das palavras dela Deus foi mudando totalmente minha vida. Primeiro Ele me disse em Salmos 46:10 “Aquietai-vos e sabeis que EU sou Deus” – Eu ouvi claramente o Senhor me dizendo “Thaís, para, fica quieta... Enquanto você não fechar sua boca e parar de lamentar, nunca vai ouvir minha voz. Eu sou Deus, Eu posso todas as coisas. Tira suas mãos pois essa é uma batalha espiritual e Eu quem vou lutar por você, apenas dobre seus joelhos diante de mim, ore e tenha fé, Eu sou Deus!”. Irmãos, que coisa tremenda, que coisa maravilhosa...

Deus começou então uma obra gigante na minha vida, assim que eu decidi obedecê-lo e ficar quieta... Deus pôs diante de mim todos os meus pecados. Mostrou-me como sempre fui uma esposa insubmissa, contenciosa, autoritária, ciumenta, etc. Mostrou-me que o que nos faz tropeçar não são montanhas e sim pequenas pedras, pois na verdade o que estava destruindo meu casamento não foi meu “grande” pecado e sim meus “pecadinhos” do dia a dia (pra Deus não existe pecadinho e nem pecadão, todos são iguais)... Pude pedir perdão a Deus por todos eles e pedir também a mudança e Ele me mudou, como Deus é fiel! Ele tirou tudo isso de dentro de mim, me mudou completamente. Tive a oportunidade de pedir perdão também para o meu marido, por tudo que eu havia sido, ele chorou muito nesse dia e disse que havia percebido a minha mudança, que agora sim eu era a mulher que ele sempre quis, mas que já era tarde. Claro que isso é mentira do diabo, pois nunca é tarde e tudo tem seu tempo determinado debaixo dos céus (Ec 3:1).

Comecei então a buscar Deus de uma forma fervorosa, voltei ao primeiro amor, eu orava, jejuava, buscava como eu jamais havia feito antes. Eu lia a Bíblia exaustivamente, todos os dias. Hoje posso dizer que eu conhecia Deus só de ouvir falar, mas agora eu O conheço de andar junto. Saber que Deus está conosco no deserto é o maior conforto que pode existir...
Por essa época, em Maio de 2012 eu fui em uma célula pela primeira vez. A partir daí comecei a congregar na Igreja Comunidade Casarão. Ali minha fome por Deus só crescia. Comecei a participar de orações, cursos, conferências. Passei pelo Encontro e fui novamente transformada. Comecei uma caminhada intensa com Deus. Comecei a me envolver na Obra e deixar meu marido aos cuidados do Senhor. Participava de tudo que tinha na igreja e fui batizada com o Espírito Santo. Fui anfitriã e também líder de Célula. O ano de 2012 foi o mais devastador, porém em contrapartida, foi meu ano de maior crescimento espiritual, foi quando li a Bíblia inteira pela primeira vez, foi quando mais ouvia Deus falar comigo sem nem mesmo eu precisar buscar muito... Ele vinha e falava.

Apesar de tudo a dor da solidão era imensa. Eu estava morando sozinha e quando eu chegava em casa ela estava vazia. Sabe, tinha dias ainda que eu me sentia horrível, com uma saudade quase insuportável e chorava muito, mas diferente de antes, eu sentia Deus me amparar, eu sentia as mãos do próprio Deus me pegando no colo, me sentia flutuar, de maneira sobrenatural irmãos... Tinha vezes que eu sentia tanta dor que eu pedia pra Deus fazer ele vir me ver, e aí “do nada” ele aparecia ou me ligava. (Porque eu tinha um compromisso com Deus de que eu não iria atrás dele, que seria o Senhor que o traria de volta.) O Senhor sabia dos meus limites, e sempre vinha com o bálsamo quando sabia que eu não aguentaria mais.

Claro que nos anos que se seguiram esses limites foram aumentando e eu pude perceber que “Quando eu fico mais fraca é que eu fico mais forte”(2 CO 12:10) E a força de Deus em mim me capacitou pra aguentar muito mais do que eu imaginaria ser capaz. Ele é Bom, Simplesmente é Bom! Aleluias!

A Palavra do Senhor falava comigo o tempo todo. Lembrava-me de que o Senhor ouve nossas orações, de que eu devia a cada dia colocá-lo como primeiro na minha vida (Mt 6:33), me lembrava que meu casamento é vontade do Senhor, pois Ele próprio havia sido testemunha fiel e por inúmeras vezes me lembrava que Ele é o DEUS DO IMPOSSIVEL (Mt 19:26), que coisa tremenda, que coisa linda!!

Deus me levou também, através da internet, ao Ministério do Pastor Fernando César e aqueles estudos edificaram por demais minha vida. Através deles eu descobri a vontade de Deus para os casamentos. Que casamento pra Deus é apenas um: o primeiro (Mt 19:6)! Que Deus odeia o divórcio (Ml 2:16)! Que se Deus quisesse que um casal se separasse ele simplesmente tiraria a vida de um ou de outro (Rm 7:2,3), etc.
Deus age no invisível, precisamos crer contra a esperança (Rm 4:18). Porque o que Deus promete Ele cumpre (Sl 145:17), Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente (Ml 3:6), Ele não é homem para que minta e nem filho do homem para que se arrependa (Nm 23:19).
Como meu deserto foi longo, e quem veio de ou está num deserto longo sabe, ele foi cheio de altos e baixos, de fé e de incredulidade, de alegria e de tristeza, de lágrimas e de sorrisos...

No decorrer do primeiro ano de intimidade com Deus eu comecei a cuidar do meu corpo novamente e engordei os quilos que havia perdido... Eu me esforçava a todo custo a parecer bem diante das pessoas e levar minhas dores e angústias somente para Deus.

Entendo que cada caso é um caso. Mas no meu caso especificamente Deus me mandava não me negar ao meu marido. Ele me confirmava na Palavra, Me confirmava no livro da Erin, Me confirmava no coração: que ele era meu marido e que por tanto meu corpo pertencia a ele. Por esse motivo todas as vezes que Deus o levava até minha casa e ele me procurava sexualmente, eu tinha relacionamento sexual com ele. Nessa época meu grande erro foi tapar os ouvidos pra essa ordem do Senhor e escutar o conselho de duas pessoas. Elas estavam bem intencionadas eu sei. Porém eu sabia que não era o que Deus queria naquele momento. Mesmo assim eu fiz isso, e nesse mesmo dia, em Agosto de 20102, mandei meu marido embora quando ele ameaçou querer sexo comigo. Irmãos como eu fui tola. Naquele momento eu quis fazer com minhas próprias mãos, fazer com que ele voltasse por saudades e não pela mão de Deus. Mal sabia eu que aquela atitude, tomada na carne, faria meu marido conhecer outra mulher e se envolver com ela.

No mês seguinte eu tive um sonho profético: Eu olhava para o céu e via ele repleto de estrelas. Mas, de repente, aquelas estrelas todas começavam uma a uma a cair. Eu corria para um lugar alto e começava a orar e interceder pela vida do meu marido. Então eu olhava para o céu e as estrelas que antes caiam estavam se firmando no céu e, enquanto eu olhava, cada estrela se transformava em um pequeno arco-íris que no fim cobriam todo o céu. Meu pastor revelou esse sonho dizendo que as estrelas caindo eram meu casamento desmoronando, mas através da minha oração Deus iria restaurar meu casamento. Os arco-íris era a aliança firmada por Deus de que Ele faria. Aleluias!

Em Outubro/2012 comecei um jejum de 21 dias. No último dia do jejum eu encontrei meu marido. Ele me deu umas aulas de direção, ficamos juntos um pouco e antes de voltarmos para casa eu vi um lindo arco-íris no céu, me lembrando da minha promessa (porque a partir do meu sonho o arco-íris seria sempre um símbolo de uma aliança pessoal de Deus comigo). Lembro que fiquei um longo tempo olhando pro céu e sorrindo, pois não era mais uma coisa tão comum aparecerem arco-íris, como era na minha infância. Então ele foi pra casa comigo e me chamou para conversar e antes dele me dizer uma palavra o Espírito Santo me disse ao coração o que ele me diria. Muitas mulheres entram no deserto já nessa fase, mas pra mim isso só foi acontecer aí: A “OM”! Como é dolorido isso meu Deus! Ele me contou que estava ficando com uma menina e queria me contar antes que eu descobrisse. Em pouco tempo eles começaram a namorar e ela agora era uma presença constante na minha vida, apesar de (graças ao Bom Deus) eu nunca a ter visto pessoalmente. E por falar em pessoalmente, o diabo usou essa menina PESSOALMENTE para tentar acabar comigo e matar a minha fé!

Não foram poucas as provocações que eu passei! Ela mandava indiretas pelo face, postava fotos com meu marido, me mandava mensagens de texto, inventava dores de dente para fazer ele ir correndo pra lá (ela morava na cidade vizinha). Não foram poucas vezes que ele estava comigo e recebia uma ligação dela e me deixava lá para ir encontrar com ela.

Lembro de um dos dias que mais me machucou. Eu fui dar um beijo nele e ele virou o rosto e me disse: Eu estou namorando e não vou trair minha namorada! Naquela hora uma facada seria melhor. Nesse mesmo dia ele me levou de carro pra uma consulta que eu tinha marcado e me falou coisas terríveis: que eu não prestava, que ele se arrependia de ter me conhecido, que a namorada dele sim amava ele de verdade, que ele iria pro Maranhão morar junto com ela porque era dela que ele gostava, que queria o divórcio porque um dia iria se casar com ela. Disse tanta coisa que nesse dia eu passei até mal fisicamente. Também teve o fato de ela conhecer os meus sogros antes que eu (ele é de outro estado e eu ainda não tinha viajado pra lá para conhecer a família dele). Teve também um Ano Novo que ele passou com minha família, na casa de um tio meu, e logo após a virada eu ouvi ele falando com ela no telefone, se humilhando de um jeito que eu nunca havia visto ele fazer: implorando para que ela não saísse para festejar com as amigas dela, que ela não ficasse com ninguém lá e que ele amava muito ela. Ouvir aquela conversa foi tão repugnante pra mim que minha pressão baixou e eu tive um mal súbito. Enfim, muita água passou debaixo dessa ponte e eu não quero me estender nesse assunto.

Meu maior medo nessa época foi o divórcio, já que ela o pressionava pra isso e ele levantou o assunto comigo umas duas ou três vezes. Eu sei que pra Deus um pedaço de papel não quer dizer nada, mas isso tornaria minha situação pública e eu não queria isso. Durante todo meu deserto poucas pessoas sabiam que estávamos separados, até mesmo pelo fato de que ele nunca se afastou de mim ou da minha família. E eu orava muito para que Deus não permitisse o divórcio e para que o ventre da OM fosse fechado. Agradeço a Deus que ouviu e atendeu as duas orações.

Durante quase dois anos de idas e vindas com essa OM, os olhos dele finalmente foram abertos e ele terminou de vez com ela. Claro que ela não aceitou de boa, o que iniciou um pequeno período de perseguição dela, porém ela logo engravidou de outro rapaz e deu uma sossegada. Lembro que era comum eu sonhar com eles dois ou então somente com ela. Então o Espírito Santo me acordava de madrugada e me mandava orar. Por inúmeras vezes orei e jejuei por ela, para que o inimigo a soltasse, para que ela encontrasse Jesus de fato e conhecesse um amor verdadeiro, que fosse amada e que se cassasse com um homem que seria só dela. Um tempo depois da minha restauração tive notícias de que ela se converteu e que se casou com o pai do filho dela. Deus é surpreendente mesmo! Ele ouve! Ele faz! Aleluias! O interessante é que meu marido me disse que eu era constante motivo de briga entre eles e que ela costumava o acusar de ainda gostar de mim e que ainda ia acabar voltando pra mim. Vejam que quando Deus tem um plano, usa até quem é contra para profetizar a seu favor! Glória a Deus!!!

Houve um dia, acho que em 2012, em que estava na internet, na casa da minha mãe, e comecei a pesquisar significados de nome de menino, porque eu tinha uma certeza dentro de mim que meu primeiro filho seria homem. No meio dessa busca e pesquisas eu ouvi Deus me dizer um nome. Foi tão claro e audível como se Ele estivesse ali, dizendo ao pé do meu ouvido. Ele disse: “REBECA”. Ainda sem entender eu joguei esse nome na busca e seu significado apareceu – “REBECA: Aquela que veio para unir”. Meu corpo arrepiou da cabeça aos pés e arrepiou aqui de novo enquanto eu lembro. Deus estava me prometendo uma menina, que se chamaria Rebeca e viria para trazer a união que há tanto tempo eu buscava. Aleluias! Deus é perfeito! Ah irmãos, quantas vezes essa promessa me fez prosseguir! Quando ainda era apenas uma promessa. Quando não tinha a menor possibilidade de ser real. Quando tudo no mundo natural era contrário. Rebeca já estava ali. Gerada primeiro no coração de Deus e depois no meu, esperando apenas o momento perfeito para se tornar real. E eu cria irmãos. Era a promessa mais real de todas. E eu cria nela de todo meu coração, ansiava pelo seu cumprimento.

No dia 23 de Agosto de 2014 eu fui pela primeira vez para trabalhar em um Encontro com Deus. Lá as pessoas que vão para trabalhar fazem um relógio de oração para que a intercessão seja constante. Eu estava intercedendo no salão durante a Ministração de cura e no final o ministrante orientou para que maridos e esposas se perdoassem, abraçassem e orassem juntos e bem nesse momento foi a hora do meu grupo no relógio de oração. Me lembro que fui pro caminhão, me ajoelhei e coloquei minha cabeça no colo de Deus... Ali eu chorava tanto que nem conseguia orar. Fiz apenas um pedido simples, com todo meu coração. Eu disse: “Deus leva o Antonio de volta pra Ti. Eu não me importo mais com restauração. Não precisa! Eu só quero que o Senhor faça ele sentir o mesmo que aquelas pessoas lá no salão estão sentindo.” E deus me disse apenas: “Eu quero mais! Eu tenho mais!”. Aleluias! Que experiência gloriosa! Mesmo que a gente abra a mão Deus não volta atrás nos planos que tem. E os planos dEle são sempre melhores e maiores que os nossos!

O meu deserto se seguiu como que em uma montanha russa. Uma hora eu estava lá em cima e outra hora eu estava lá embaixo. Na sua infinita sabedoria Deus colocou anjos no meu caminho. Amigos e irmãos na fé que me ajudaram. Que intercederam. Que me colocavam de pé quando eu caia. Que me lembravam das minhas promessas quando eu me esquecia. O interessante é que Deus usou cada pessoa num tempo especifico. Houve as que eu já conhecia e houve as que eu conheci durante o deserto. Muitas eu não tenho contato hoje, porém sou grata e jamais esquecerei do momento de cada uma na minha jornada: Irmã Mirian, Irmã Tereza, Deise, Sula, Paty, Dani, Elisaine, Olivia, Mary, Lilian, Vanessa, Terli Renata, entre outras... Algumas viraram amigas íntimas como a Silvinha e a Raquel. Eu sei que não teria conseguido sem cada uma de vocês. Cada uma no seu tempo foi um instrumento poderoso nas mãos do Senhor e eu louvo a Deus por cada uma. Minha gratidão será eterna! Obrigada! Obrigada! Obrigada!

Aprendi muitas coisas no deserto e, entre elas, que a fé sem obras é morta. Então eu praticava muito a fé. Eu nunca tirei a aliança, nunca! Eu sempre me referia a ele como MEU MARIDO e jamais utilizei a palavra EX. Eu nunca dormi do lado dele da cama e também nunca usei a parte vazia do guarda roupa que ele deixou. No meu banheiro sempre havia duas toalhas e duas escovas de dentes. etc. Parece loucura? Também acho que sim. Mas quem disse que Deus nos chamou para ser normais? Deus usa as coisas loucas desse mundo para confundir as sábias! Se eu cria no milagre, se eu cria na restauração (e eu cria! De todo meu coração!) então eu deveria agir como tal. Mesmo nos meus piores dias eu nunca duvidei que Deus cumpriria o que me disse, então não era difícil ter atitudes “loucas” assim!

Lembro que houve uma única vez que eu tirei a aliança. Tinha combinado com ele um almoço na minha casa, eu preparei tudo e na hora ele não foi. Eu ligava e ele não atendia. Quando finalmente atendeu foi muito estúpido e disse que não iria e pronto! Eu fiquei tão revoltada com aquela situação que eu tirei todas as fotos dele de casa, desfiz meu mural e tirei a aliança. Disse pra Deus: “Chega! Eu não mereço ser tratada assim! Eu estou esperando em santidade, me guardando, eu sou tua filha! Eu não quero mais! Não aguento!”. Fiquei uma semana sem aliança e então eu tive um sonho. Acordei sem lembrar do sonho mas sabia que tinha a ver com aliança e aquilo me angustiou. Orei e disse a Deus que se fosse da vontade dEle que eu voltasse a usar a aliança que Ele me lembrasse do sonho e, na mesma hora, eu me lembrei: Meu marido chegava com uma caixinha de alianças e me pedia em namoro! Eu levantei, coloquei de volta a aliança e nunca mais tirei.

Longe de Deus meu marido vivia uma vida decadente: Ele vivia em festas, em churrascos, em bebedeiras. De fim de semana ele bebia até cair. Eu sabia que ele ficava com várias mulheres, que não tinha o menor compromisso com Deus e muito menos comigo. E sempre que eu tinha a notícia de que ele havia saído, em 99,9% das vezes dirigindo embriagado, eu ia pro joelho e cobria ele. Protegia ele em oração para que nada de ruim o atingisse. E Deus sempre ouviu.

Em 2014 eu decidi ser ousada na fé: tinha chegado a hora, eu já orava há anos, e eu iria para o Maranhão conhecer meus sogros. E eu iria COM ELE! Comprei as passagens em segredo e meses depois quando Deus me mandou contar a ele, ele se enfureceu! Disse que eu era louca, que jamais iria lá comigo. Que ele não tinha mais nada comigo e não fazia o menor sentido aparecer comigo lá. Mas eu já tinha me lançado nesse salto de fé, eu havia decidido junto com Deus e não iria retroceder, já era tarde: eu iria! Faltava 2 meses para a viagem e eu orei, incessante, sem cessar. No domingo anterior a viajem, em fevereiro de 2015, tocou na igreja o louvor da Gabriela Rocha que dizia assim: Nada é impossível para Ti, Nada é impossível! Tens o meu mundo em Tuas mãos.” Eu louvei de todo coração e mais uma vez entreguei a Deus. Não era impossível. Eu iria. E iria com ele. Faltava 2 dias, ele irredutível, fiz as malas! Chegou o dia da célula, ele me mandou mensagem falando que não iria mesmo, eu chorei, implorei a Deus, malas prontas. Aí sequei as lágrimas e fui fazer a célula. Esqueci completamente e me entreguei na obra de Deus. Quando todos foram embora eu sentei na cama e peguei meu celular. Tinha uma mensagem do meu marido: “Arruma suas malas. Eu vou contigo!”. Irmãos, que Deus é esse? Como não amá-lo? Fomos na viagem e foram dias maravilhosos. Todos gostaram de mim, me dei bem com todo mundo e meu marido me tratou e me apresentou como ESPOSA. Deus estava me dando um gostinho de como seria. Mas quando voltamos pra casa tudo voltou a ser como antes.

Em 2015 eu assisti ao filme “Quarto de guerra”, em que uma senhora ensinava uma mulher a lutar pelo seu casamento usando as armas da oração. Então ela montava em seu closet um quarto de guerra, onde ela pregava pedidos e cartas para Deus nas paredes, versículos, e se trancava para guerrear em oração. Acabei de assistir ao filme decidida a montar meu quarto de oração, porém eu não tenho um closet e nem um outro cômodo que estivesse disponível. Então tive a ideia de fazer meu quarto de guerra nas portas do meu guarda roupa: escrevi meus versículos de guerra, minhas cartas para Deus e meus pedidos de oração e colei nas portas do guarda roupa. Todo dia eu abria as portas, sentava entre elas, e guerreava pelo meu casamento. Posso dizer que nessas guerras diárias eu alcancei inúmeras vitórias.

Já há alguns anos meu pai lutava contra um câncer e em 2015 o estado de saúde dele piorou. Em setembro ele foi internado e em 26 de Dezembro ele faleceu. Foi um período terrível pra mim, porém meu marido ficou comigo o tempo todo. Ele tinha vindo passar o natal comigo e dormiu em casa de 24 para 25 de dezembro, e depois do que aconteceu ele ficou mais uns dias. Aos poucos ele veio trazendo as coisas dele e nunca mais dormiu fora de lá.

No começo foi difícil pois ele morava comigo mas continuava vida de solteiro: saia com os amigos a noite, tinha o celular cheio de senhas e vivia mentindo pra mim. Porém, mais ou menos nessa época um casal amigo teve um bebê e de alguma forma isso foi mexendo com ele, acredito que foi trazendo de volta aquele desejo antigo de ser pai. De sossegar. A partir de então começamos a falar sobre bebês, no começo de uma forma distante, claro!

Então em Junho, no meio de uma relação sexual, ele decidiu que queria um filho. Durante o mês essa ideia foi amadurecendo e em Agosto de 2016, no primeiro dia de atraso menstrual, eu fiz o teste e estava lá: Positivo! Deus não esquece das promessas. Pode passar o tempo que for, Ele lembra, Ele faz, Ele é fiel para cumprir! Aleluias!!!

Mas o diabo não se conforma quando ele vê os planos de Deus se cumprindo nas nossas vidas. Com 17 semanas de gestação, no dia 3 de Novembro de 2016, eu estava trabalhando na rua e senti alguma coisa molhar minha calcinha. Achei que estivesse perdendo liquido e liguei para meu marido me buscar na rua para eu ir no banheiro na casa da minha mãe. Ele estava ocupado e pediu pro meu primo ir me buscar. Chegando na minha mãe entrei no banheiro e quando tirei a calcinha estava cheia de sangue! Eu entrei em desespero total! Estava abortando! O diabo queria matar a promessa ainda dentro de mim. Nunca tive sensação pior na vida e nem tanto medo. Porque ela não era apenas a filha que eu sempre sonhei, ela era também a confirmação de que tudo que eu tinha vivido até ali não tinha sido coisa da minha cabeça, de que Deus realmente tinha planos a cumprir na minha vida. A viagem até o pronto socorro obstétrico da cidade vizinha pareceu durar horas, apesar de serem 15 minutos, e por todo o caminho eu só conseguia clamar o nome de Jesus e pedir que Ele poupasse a vida do meu bebê. Eu cheguei na sala de espera aos prantos e uma moça já no final da gravidez me perguntou o que eu tinha e eu respondi que estava sangrando. Ela virou pra mim com a expressão calma e ouvi o diabo dizer na boca dela, enquanto ela falava sem alterar em nada o tom de sua voz: “Eu também já perdi um bebê. Não fica assim não que depois você engravida de novo.”. Eu juntei toda força que eu tinha e respondi com toda firmeza: “Eu não vou perder meu bebê!”. Irmãos eu não sei explicar o que se passou, mas sei que algo se moveu no mundo espiritual. Deus deu ordem naquele momento aos anjos para repreender o diabo que queria matar minha filha. Eu entrei na sala da médica para o exame e ao abaixar a calcinha vi que o sangue vivo que eu tinha visto há poucos minutos era apenas um pequeno fluxo marrom. Eu sei o que eu vi: era sangue, vermelho, vivo. E de repente não era mais! Aleluias!

No mesmo dia eu fiz o Ultrassom que estava agendado para tentar ver o sexo do bebê. E então veio a confirmação do que eu já sabia: era uma menina, era a minha Rebeca!

Desde o ventre ela cumpriu o propósito para o qual foi criada: Trazer união!

No dia 19/12/2016 ele voltou a usar a aliança.

Dia 9 de Abril de 2017 Deus veio confrontar meu marido sobre uma situação de pecado que ele estava vivendo em seu emprego. Na noite desse domingo ele teve uma experiência pessoal com Deus na qual ele se arrependeu de todos os seus pecados, me pediu perdão e me prometeu um novo tempo. Ele queria o casamento, ele queria a filha, ele escolheu a família em troca de todos os prazeres passageiros do mundo. A partir daí ele tirou todas as senhas do celular e me deu livre acesso para todas as áreas da vida dele. Parou de mentir, parou de esconder. Começou a buscar a Deus. Voltou a vontade de servi-lO e de adorá-lO.

E então, às 9:10h do dia 11 de Abril de 2017 nossa pequena Rebeca, nosso grande milagre veio ao mundo. Perfeita e cheia de saúde. 

Desde então eu tenho o melhor marido do mundo. 

Talvez se alguém me dissesse em 2012 que eu viveria isso, mesmo com toda minha fé, seria difícil acreditar. Ele diz que me ama o tempo todo. Me elogia. Sempre me quer por perto. É o melhor pai que eu poderia sonhar. Aí eu me lembro que em 2013 eu orei para que ele me pedisse um beijo e hoje ele me beija o tempo todo, me abraça em todo lugar. É o príncipe que eu sempre pedi ao Senhor.

Deus fez tudo de forma perfeita! Às vezes queremos as coisas rápido, no nosso tempo. Talvez se tivesse sido rápido eu não teria tudo que tenho hoje. Os 5 anos foram necessários para moldar a mim e a ele e hoje louvo e glorifico o nome do Senhor pela família perfeita que tenho hoje!

Para a Glória de Deus, marido volta para casa!!!!




Em 5/3/2018 por:
Cristina de Carvalho
cristinapimentarj@gmail.com
Casa de Oraçãod
Rio de Janeiro/RJ
Porque o teu Criador é o teu marido; o Senhor dos Exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor; que é chamado o Deus de toda a terra.Porque o Senhor te chamou como a mulher desamparada e triste de espírito; como a mulher da mocidade, que fora desprezada, diz o teu Deus.Por um breve momento te deixei, mas com grandes misericórdias te recolherei; Com um pouco de ira escondi a minha face de ti por um momento; mas com benignidade eterna me compadecerei de ti, diz o Senhor, o teu Redentor. - Isaías 54:5-8

Meu nome é Cristina e dou início ao mesmo testemunho com esses versículos pois desde o início do meu deserto, eles sempre falaram ao meu coração como promessa direta de Deus a minha vida, ainda que na minha inconstância eu, ás vezes, me esquecesse do tamanho do poder de Deus. Fui muito fortalecida por testemunhos e estudos a cerca da restauração familiar e hoje venho glorificar e exaltar a Deus.
Depois de 4 anos meu esposo está em casa, algo que era impossível ao olhos humanos, Deus realizou. Eu não era cristã na época e estava casada há aproximadamente 5 anos, com uma filha de menos de 1 ano nos braços quando a crise no meu casamento chegou ao seu clímax. Era dia 23/12/2013 quando de fato ele falou que não queria mais e, no inicio de janeiro de 2014, ele saiu de casa.
Porém preciso ressaltar que essa separação foi a forma que Deus me chamou, sim fui chamada pela dor pois eu idolatrava meu esposo, ainda que ignorasse esse fato. Além disso, era possessiva e rixosa, além de não andar na presença de Deus. Não quero detalhar a conduta de meu marido, mas preciso citar que houve uma outra mulher (nunca tive contato com ela), entrada no divórcio em 2015, além de muitas situações difíceis no campo financeiro. Porém, Deus proveu cada necessidade minha e da minha filha e nunca nos faltou nada de essencial. O cuidado de Deus conosco foi me constrangendo, me quebrantando até que eu encontrasse alegria em adorá-lo, mesmo em meio as lutas.
O primeiro e o segundo ano foram os mais difíceis, pois era nova na fé, tentava caminhar mas sempre visando o retorno do meu esposo. Com o passar do tempo, entendi que devemos buscar Deus pelo que Ele é, mas ainda caía muitas vezes, cada vez que via meu marido ou ouvia algo sobre ele, sofria demais. O deixar ir foi extremamente doloroso, mas necessário. Nos últimos dois anos, já quase não nos víamos ou nos falávamos, e ele quase não ajudava com as despesas de nossa filha. Chegou num nível que eu não sabia nada a respeito da vida dele e isso doía, mas Deus sempre me consolava.
Irmãos e irmãs, nunca o coloquei na justiça pedindo pensão ou tive outra pessoa, embora muitas vezes me sentisse injustiçada, mas lembrava o quanto eu também fui ingrata com Deus tanto tempo e, por temor a Ele,não me envolvi com ninguém e nunca quebrei o voto de casamento que fiz no ano de 2008.
Muitos são os detalhes, situações vergonhosas e dolorosas mas não vou relatá-las aqui. Porém estou a disposição para contá-las se isso for ajudar aqueles que estão lutando por seus esposos e esposas. Não que eu seja capaz, mas me coloquei a disposição de Deus, crendo que ele me capacitará pois vejo os cristãos despreparados para ajudar os repudiados e repudiadas das igrejas, chegando ao ponto de sugerir um novo matrimônio, algo que não agrada ao coração de Deus.
Quando menos esperava, no final de 2017 senti a reaproximação do meu marido de forma gradual, o que pensei ser apenas por causa de nossa filha. Porém, para honra e glória do nosso Deus, em 13 janeiro de 2018 ele retornou para casa. Ainda estamos nos reaproximando e tudo é muito difícil pois já não somos as mesmas pessoas. Ele também sofreu muito, embora não se abra muito comigo. Tudo o que ocorreu com ele deixou seqüelas (incluindo perdas financeiras), marcas profundas que acredito que, pela misericórdia de Deus iremos superar juntos. Geralmente não lemos nos testemunhos as dificuldades do recomeço mas cito aqui irmãos pois precisamos estar preparados para não desistir, depois de esperar tanto tempo no deserto.
Coloco-me a disposição no email cristinapimentarj@gmail.com para tentar ajudar em oração e com a experiência que tive durante essa primeira jornada. Sim, meu esposo voltou mas a luta continua porque o inimigo de nossas almas não fica satisfeito quando os cônjuges voltam e o nome de Deus é glorificado.
A paz do Senhor Jesus a todos e não desistam de suas famílias. Creiam que Deus tudo pode e, se ele decretar, nada impedirá o retorno do seu cônjuge. 

Restauração no casamento após 4 anos separados.



Em 13/1/2017 por:
Brenda
brendasantosvga@gmail.com
Assembleia de Deus
VARGINHA

Paz do Senhor irmaos. Bem, meu nome é Brenda, tenho 31 anos. Sou casada e tenho três meninos (14,10 e 8). Conheci meu esposo com 15 anos, na escola. Em pouco tempo começamos a namorar e logo veio a gravidez indesejada. Quando estava de 8 meses minha mae faleceu e então fui morar com a família do meu esposo. Eu muito nova, minha sogra tb (na época ela tinha 32 anos e eu 16) claro que não deu certo. Eu era da presbiteriana, mas afastada dos caminhos do Senhor. Voltei a morar com meu pai e era so humilhação. Ele não aceitava ter uma filha com filho sem ser casada e o Alan (meu esposo) não tinha condições de casar, na época ele nem queria. Só que Deus começou a agir, o Alan tinha um casal de amigos que tinha acabado de se converter e começou a frequentar a igreja com eles. O pastor começou a falar sobre o batismo e que ele tinha que se casar já que tinha um filho. Irmaos,    nessa época estávamos brigando muito mesmo, tanto que nem achava que permaneceríamos como namorados mas então o Alan decidiu se casar para poder batizar. Aleluia!!!!! Eu e minha sogra na época não dávamos certo mas Deus tocou no coração dela e ela pagou tudo, ate o vestido de noiva. Meu pai irmãos, so pagou as flores, o resto tudo foi minha sogra. Enfim casamos, batizamos e firmamos na igreja. No começo tudo foi festa mas com o passar do tempo esfriamos espiritualmente e eu dei brecha para Satanas entrar. Já não tinha compromisso com as coisas da igreja mais, o casamento foi ficando horrível e eu trai meu esposo. Sim, traí e ainda me apaixonei. Nessa época eu já estava gravida do meu terceiro filho, escondi a gravidez o quanto pude. So eu e meu esposo sabíamos. Ele queria muito permanecer casado, cuidar desse filho na barriga mas eu so tinha pensamentos para a outra pessoa. Eu sofri muito na época irmãos, muito mesmo. Imagina, eu “amando” uma pessoa que não me queria pq eu estava gravida de outro e esse outro me queria mas eu não. A gravidez do meu terceiro filho foi muito conturbada, eu so chorava, fui morar com a minha irma. Meu esposo nunca desistiu de mim, sempre ia atraz mas eu não queria. Até que entrei de licença maternidade e fui passar uns tempos com meu pai em outra cidade e meu esposo foi atraz. Reatamos e ganhei meu filho. O tempo que eu passei na casa do meu pai foi bom, me aproximei mais do meu marido mas eu não conseguia ama-lo. Eu queria a outra pessoa, ia na igreja e pedia pra Deus tirar esse sentimento mas não tirava. Hoje vejo que eu não queria deixar de amar, eu não deixava Deus trabalhar no meu coração. Quando meu filho completou um ano separei de vez do meu esposo. Cada um foi morar em uma casa. Aí irmãos eu fiquei feliz, achei que agora era a oportunidade de viver com a outra pessoa. Só que essa pessoa morava em outra cidade, era solteiro e não gostava de mim. Mas eu criava ilusões, ligava pra ele sempre , pedia pra ficarmos juntos e ele não queria. Enquanto isso meu esposo atraz de mim, sofrendo e eu nem ligava. Passou um tempo voltei com meu esposo novamente, começamos a ir na igreja mas la dentro de mim ainda queria a outra pessoa. Me separei mais uma vez e fiz de tudo pra pessoa me querer. De tanto eu querer isso, se realizou. Ficamos juntos e começamos a namorar, eu aqui e ele na cidade dele. Ele aceitava meus filhos, eu estava nas nuvens. Quem via de fora achava que eu estava feliz pois realmente essa pessoa é uma pessoa muito boa, só que la dentro de mim faltava alguma coisa. Meu esposo quando viu que meu relacionamento era serio arrumou outra pessoa, boa também e começou a namorar. Ela já tinha um filho e ele começou a priorizar o filho dela do que os nossos. Eu fiquei com raiva, ligava e xingava e nossa vida foi um inferno. Ele ainda gostava de mim mas eu queria o outro. O vazio em mim não passava e nas madrugadas ficava ouvindo os pastores na tv. Eu sabia que estava errada, sabia que Deus não queria minha separação mas não tinha forças pra mudar. Chorei muito nessa época mas mesmo assim ainda fiquei com o outro. Enquanto ainda estava com ele, comecei a sair com outro rapaz, então fiz um quarteto . Eu saia as vezes com meu esposo, com o namorado e com esse outro rapaz. Aí que minha vida afundou mesmo, fui no fundo do poço. Comecei a ir em centro espirita, mexer com ocultismo mas Deus me guardava irmãos hoje vejo isso. Tentei mais uma vez voltar com meu esposo, começamos a arrumar as coisas pra alugar casa e morarmos juntos até que eu peguei ele na cama com outra pessoa. Nossa, doeu muito!!! Eu não achava que ele teria coragem de me trair, achava que so eu tinha esse direito. Nisso separamos de vez mesmo e ele foi viver a vida dele. Ele já não me ligava mais, não se importava comigo e eu sofria. Larguei do rapaz, do namorado e comecei a sair com um homem casado. Estava feliz, mas era a felicidade do mundo. La dentro Deus de cobrava do meu casamento, de eu ir pra igreja mas eu não queria. Comecei a sair com outro rapaz, então já saia com dois ao mesmo tempo sem nenhum saber do outro e meu esposo nem ligava pra mim. A família dele me odiava e o ódio era reciproco. Até que um dia o meu esposo foi passar uns dias com a vo dele em outro estado e voltou diferente. A vó lhe disse que ele tinha que lutar pelo casamento, tinha que voltar para a esposa e os filhos pois nossa família estava destruída. Nossos filhos estavam jogados, sofrendo muito, eu sofria, ele sofria. Entao ele voltou e me chamou pra conversar e eu aceitei. Começamos a sair novamente, ali pude ver o amor que ele tinha comigo, o cuidado. Ninguem fez o que ele fazia, pq o amor dele vinha de Deus e não de um engano. Voltamos e não nos separamos mais. Mesmo assim ainda o traia sem ele saber, uma vez ele descobriu e sofreu muito e pela primeira vez doeu em mim ver ele sofrendo. Passou dois anos que tínhamos voltado e eu ainda o traia, os homens que eu saia me humilhavam, me tratavam como objetos mas se eles quisesse me assumir eu tenho certeza de que teria ido viver uma vida de humilhação. O Espirito Santo começou a me tocar e me deu uma vontade de ir na igreja, so que eu sabia que não poderia voltar do jeito que eu estava. Entao Deus começou a falar comigo através dos cultos do youtube, ali eu comecei a me libertar do adultério. Fui liberta em casa, eu e Deus e depois disso nunca mais trai meu marido. Voltamos pra igreja e assumimos nosso papel na obra. Nosso casamento melhorou muito mas ainda tem coisas que precisam ser mudadas. Eu deixei Deus me mudar, não foi fácil e ainda não é. Hoje trato minha sogra como se fosse minha mae, a família do meu esposo me adora. Preciso mudar muito ainda irmãos, pois foram QUATRO ANOS separados e muitas coisas ainda ficam dentro da gente, mas sei que Deus vai mudar. Meu esposo é uma benção, me ama muito. Já não nos culpamos mais por esse tempo separado e nem pelas pessoas com quem saímos. Não me doi mais lembrar dele com outra na cama, Deus tirou tudo isso. Hoje dou valor nele e ele em mim. Ainda brigamos as vezes mas são por coisas bobas mas eu não troco ele por nada. Deus nos restaurou e ainda esta restaurando.

POR ISSO TE DIGO, NÃO DESISTA PORQUE MEU ESPOSO NÃO DESISTIU DE MIM. TUDO TEM SEU MOMENTO CERTO, FORAM QUATRO ANOS SEPARADOS E MAIS DOIS JUNTOS PARA QUE O ESPIRITO SANTO ME CONVENCESSE DE QUE EU PRECISAVA MUDAR, QUE EU PRECISAVA DAR VALOR. HOJE VALORIZO PORQUE DEIXEI DEUS ME MUDAR, EU QUIS MUDAR. ABANDONEI MEUS HABITOS, MEUS PECADOS E CONFIEI NO SENHOR. NÃO DESISTA!!!! DEUS PODE MUDAR QUALQUER SITUAÇÃO, ELE TIRA DO CATIVEIRO, DO FUNDO DO POÇO, COLOCA AMOR ONDE NÃO EXISTE, QUEBRANTA CORAÇÃO. EU AMO MEU ESPOSO MAIS DO QUE QUANDO NOS CASAMOS POIS AGORA ESSE AMOR PROVEM DE DEUS. FIQUEM NA PAZ.